Archive for the ‘Pelos Amigos’ Category

Tudo o que Carece Varal – Samba do bloco carnavalesco Fogo na Cueca

11 de janeiro de 2008
 
Fogo na peça indumentária
que protege a jumentalha
do boêmio folião.

Filhos da bebedeira,
que fazem das cinzas, quarta-feira
de pura celebração.

Fogo em tudo o que carece varal.
Fogo em tudo o que parece normal.
Fogo em forma de cueca
Deixa o sapo ver a perereca
Chega de esconder cartão postal.

Taca fogo na cueca que o verão vai ajudar
É melhor mover as pernas, impossível segurar. (Refrão)
Folia mais importante a gente sabe que não dá
É o bloco do Mirante botando a cueca pra girar
Gira de cá, gira de lá, de lá girou
Gira a cueca pra espantar nosso pudor.
Gira de cá, gira de lá, de lá girou
Gira a cueca pra ganhar um novo amor.

Fogo aos amantes da cachaça,
soldados da ressaca em sal.
Unidos pela sintonia da alegria no carnaval.
Fogo em tudo o que carece varal.
Fogo em tudo o que parece normal
Fogo em toda forma de cueca
Deixa o sapo ver a perereca
Chega de esconder cartão postal.

 

Anúncios

Amizade Ancorai

28 de fevereiro de 2007

Divina Mãe.
Ancore o barco menino.
Mostre-lhe o chão.
Ensine-lhe a aportar se for preciso.
Veleja no vento do barco que vai,
carregando este alento iluminado,
com a fé angustiante de seus ancestrais
exposta na carne que deixa legado.
Poeta matreiro não morre à toa.
Conhece o mastro livre que guia.
Tem alma velha de idéias brilhantes.
É marinheiro prodígio dos santos que cria.
Aborda o barco deste menino intenso
para todo sangue que existe à distância.
Acalma-lhe o pé em areias finas.
Filho inquietante do mar que avança.

Domine a euforia que tens em veia, menino.
Reja o motor de tua sina.
Deixe a mandinga. Carregue a estrela.
Conduza o barco em direção a menina.
Proteja-se de más maresias corriqueiras.
Curta a curta das ondas que dançam.
Não naufrague em pedras traiçoeiras.
Sossega em águas teu medo imanto
que a Mãe Natureza separou bons faróis.
Procure nas rochas mais luminosas
de cada porto repouso em teus lençóis.
Rezo por ti, amigo à deriva.
Que saias do cais sedento de tempo.
Ouça a Mãe de todas as vidas.
Siga você, que o amor lhe basta.

 

Mais um Round

16 de fevereiro de 2007
Sabe, primo…
O que alimenta a impressão que muitas mulheres têm sobre o amor são suas próprias incertezas. O problema é que você é um cara cheio de certezas pra dar. Você deve escolher entre viver o perecível ou ancorar-se no desonesto. Seja qual for sua decisão, aguente a porrada e mantenha-se de pé.